Falta de Mobilidade

Falta de Mobilidade – Adaptação da casa do idoso

A maioria dos idosos prefere envelhecer na sua casa ou na de um filho. No entanto, quando a falta de mobilidade se começa a manifestar, para que tal situação seja viável, a habitação deverá estar adaptada. Para além das barras de apoio e das rampas de acesso há todo uma série de soluções que podem tornar a vida mais fácil.

A adaptação da casa do idoso com falta de mobilidade é uma etapa necessária para garantir a sua autonomia. Mas as barras de apoio, as rampas de acesso e outros elementos, igualmente, funcionais, rapidamente, transmitem a sensação de se estar num ambiente hospitalar…

Existem, actualmente, conceitos de arquitectura que visam para além da acessibilidade e segurança. Designs pensados e estruturados para permitir aos seniores sentirem-se bem na sua casa ou na do familiar próximo. Conceitos de arquitectura que se concentram na forma como os indivíduos utilizam os objectos que lhes rodeiam não se ficando pelas adaptações concernantes à acessibilidade. Este novo conceito acaba por ser transversal às várias gerações e tem diversos objectivos:

  • O conforto e satisfação do usuário
  • A facilidade de utilização
  • A ergonomia ideal
  • A compatibilidade com o máximo de usuários

Entradas sem escadas, quartos no piso térreo ou corredores largos são algumas das adaptações da casa do idoso que podem ser levadas em conta, mas existem outras para permitir a coabitação do idoso com perda de autonomia com outras gerações.

Alguns exemplos de adaptações que podem ser executadas na casa do idoso com falta de autonomia

  • Eliminar as fechaduras com chaves: não só são mais fáceis de utilizar, como são mais seguras e elimina-se o risco de perder as chaves. As fechaduras com código já são uma oferta generalizada das empresas do ramo.
  • Planos de trabalho em vários níveis: cada vez mais designers e empresas de móveis de cozinha estão a desenvolver projectos de planos de trabalho que podem ser nivelados para se adequar ao usuário.
  • Portas de correr: as portas podem, por vezes, ser difíceis de abrir para um idoso ou uma criança e uma vez abertas bloqueiam o que está armazenado por trás. As portas de correr são mais fáceis de abrir e ocupam menos tempo.
  • Torneiras com alavanca e montadas na lateral: pode ser mais conveniente, para o idoso com falta de mobilidade, ter a torneira instalada na lateral do lavatório ou no próprio lavatório.
  • Gavetas e armários extraíveis: a possibilidade de alcançar itens armazenados sem ter de se baixar ou levantar é importante para os idosos e para todos os membros da família. Instalar gavetas extraíveis nos armários de cozinha ou no guarda fatos, no quarto permitirá fazê-lo.
  • Disposição inteligente de tomadas de electricidade e interruptores: pode ser útil instalar tomadas elétricas mais altas do que a altura padrão e interruptores de iluminação mais baixos. Torna-os mais acessíveis a idosos em cadeiras de rodas e reduz o risco de quedas.
  • Eletrodomésticos com porta articulada, com painel de controle e abertura frontal: recomenda-se a instalação da máquina de lavar louça, forno e outros eletrodomésticos de 25 a 40 cm acima do piso. Os painéis de controle devem estar acessíveis para uma pessoa sentada. As portas com batente devem ser previligiadas uma vez que facilitam o uso dos electrodomésticos.
  • Controle remoto: a domótica responde cada vez mais à necessidade de controlas à distância vários elementos da casa, como persianas ou ar-condicionado.

Estas dicas podem responder às necessidades de acessibilidade e conforto de diferentes gerações, idosos e crianças, vivendo na mesma habitação… A sua imaginação ou um bom designer de interiores permitirá ao seu familiar idoso viver confortável e à vontade na sua própria casa.