Dicas para manter uma vida social activa depois dos 60 anos

Muitos idosos são socialmente isolados, quer estejam em residência própria quer estejam numa casa de repouso. Se este for o seu caso, não deixe a situação piorar! Muitas vezes não são necessárias muitas alterações para reencontrar uma vida social activa. Aqui estão algumas dicas para manter uma vida social activa depois dos 60 anos!

Pratique actividades em grupo para uma vida social activa

A melhor forma para uma vida social activa, quer seja para iniciar quer seja para manter, é participar em actividades na sua freguesia de residência.

Pode ser numa universidade senior, com actividades de leitura, arte ou música, ou pode ser num centro de dia com actividades lúdicas. A verdade é que é possível criar laços sociais através dos seus hobbies.

Não hesite em perguntar na junta de freguesia da sua área de residência sobre as actividades propostas. Há centros de dia dedicados a idosos, com sessões de ginástica suaves ou yoga, associações que organizam danças de salão com um ritmo adaptado a todos os níveis e todas as idades.

Uma forma muito agradável de manter uma vida social activa e variada!

O voluntariado também é uma óptima maneira de se manter activo. Por outro lado, é uma oportunidade para partilhar a sua experiência e conhecimentos com outras pessoas.

Mantenha as ligações com a sua família, mesmo remotamente

Com o afastamento físico dos familiares, quer sejam os filhos que se mudam para outra cidade, quer sejam os netos que se afastam para continuarem os seus estudos, torna-se mais difícil do que antes manter relações familiares regulares. No entanto, isso não significa que devamos deixar “morrer” as relações!

A internet e as plataformas sociais são uma alternativa que permitem manter activa a presença da família no seu dia-a-dia.
Correio, e-mail, videochamada ou telefone e aplicações. Os meios de comunicação desenvolveram-se e permitem-nos falar os outros diariamente. Não hesite em telefonar aos seus filhos, aos seus netos, ou enviar-lhes uma carta de vez em quando.

Aceite-se para conseguir aceitar os outros

Frequentemente, o que impede algumas pessoas de desenvolver a sua vida social são seus próprios complexos. Alguns idosos não aceitam o envelhecimento ou a perda de autonomia. Estas pessoas fecham-se sobre elas próprias e deixam pouco espaço para relacionamentos, seja com a família seja com os amigos.

O envelhecimento é um processo normal que deve ser aceite como tal, para se poder viver uma reforma feliz. Numa casa de repouso ou num centro de dia, poderá encontra pessoas com os mesmos interesses com quem encontrará afinidades.

É preciso ver o lado bom da reforma e aceitarmo-nos para podermos avançar com confiança.

Participe na vida da casa de repouso

Pode parecer simples, mas quando se muda para um lar de idosos, o seu bem-estar depende em grande medida das relações que criar. Não hesite em tomar a iniciativa para conhecer os outros, quer sejam utentes quer sejam auxiliares.

Cada casa de repouso tem o seu programa de animação e actividades de entretenimento, não hesite em participar, é uma ótima oportunidade para interagir e conhecer os outros.

Continue a sair para uma vida social mais ampla

Quando o conforto de casa ou do lar de idosos se apresenta reconfortante, atenção para não se desligar do exterior. Continuar a sair, fazer um passeio ou uma caminhada, ir comer ao restaurante ou participar em actividades de voluntariado, é tão bom para a vida social quanto lutar contra a perda de autonomia.