Dicas para estimular o apetite e evitar a desnutrição nos idosos

A perda de apetite é muitas vezes frequente na terceira idade. No entanto, é importante minimizar o risco de desnutrição nos idosos e os possíveis problemas subjacentes à má alimentação. Aprenda a estimular o apetite do seu familiar para garantir uma alimentação adequada e evitar a desnutrição.

Por que muda o apetite dos idosos?

Vários factores favorecem a perda de apetite nos idosos:

falta de energia e vontade de cozinhar,
perda de interesse na alimentação devido a uma alteração da percepção do gosto, depressão ou solidão,
efeitos adversos da medicação.

A perda de apetite é, frequentemente, um processo normal associado ao envelhecimento, mas seja qual for a causa, não devem ser subestimados os riscos de uma alimentação pouco saudável. A desnutrição entre os idosos ainda é muito comum. Face a uma perda súbita de apetite, é importante verificar a probabilidade da presença de um problema subjacente. Se o seu familiar idoso não se está a alimentar convenientemente, não hesite em consultar o médico.

Como posso estimular o apetite de um idoso?

Se a perda de apetite do seu familiar o preocupa, existem algumas técnicas práticas para o ajudar a evitar a desnutrição e a encontrar uma dieta satisfatória.

Aumentar o teor de nutrientes dos alimentos, não a quantidade

Se o idoso já não tiver um grande apetite, não é aumentando as porções que irá conseguir evitar a desnutrição. É melhor aumentar o conteúdo nutritivo da refeição. Pode aumentar o valor calórico da refeição adicionando pêra abacate, azeite ou manteiga de amendoim.

Definir um horário regular

O nosso corpo precisa de uma certa regularidade, para permitir que os sinais de fome e sede sejam accionados no momento apropriado. Quando os idosos abandonam os seus bons hábitos e deixam de manter a regularidade das refeições, seu apetite também passa a ficar desequilibrado.
É recomendável avivar o apetite lentamente, reintegrando uma refeição pequena, na hora das refeições, com uma bebida ou um lanche, que irá gradualmente restaurar os sinais de fome do corpo.

Incentivar refeições sociais entre idosos

Em todas as idades, a perspectiva de comer sozinho pode reduzir o apetite. Para os idosos, o vínculo social é tão importante quanto, às vezes, inacessível. O isolamento dos idosos é frequentemente um factor de risco para a desnutrição. Verifique se há restaurantes na área de residência do seu familiar que possam assegurar o fornecimento das refeições. Um cuidador no domicílio também poderá apresentar-se como solução.

Atenção aos efeitos secundários da medicação

A secura oral é, também, uma das causas da perda de apetite nos idosos. Por vezes, mastigar pastilhas, escovar frequentemente os dentes ou bochechar um elixir pode melhorar a sensação de gosto e estimular o apetite. Se o idoso já não se sente cativado pelo gosto da carne, tente introduzir outras fontes de proteína, como os laticínios e as leguminosas. Se a água já não é apreciada, experimente as aromatizadas naturalmente.

Considerar as vitaminas e medicamentos estimulantes do apetite

Para alguns idosos, será necessário recorrer à medicação. No entanto, é importante consultar um médico para garantir que o tratamento é adequado e, mais importante, que irá curar a causa da perda de apetite, se esta for anormal. Com um pouco de originalidade, e às vezes com a ajuda de um médico, é possível prevenir a desnutrição dos idosos e, assim, garantir o bem-estar e a boa saúde do seu ente querido.