As 5 doenças infecciosas mais comuns nos idosos

As infecções são uma das principais causas de morte nas pessoas com 65 anos ou mais. Embora não afetem somente os idosos, doenças como infecções do trato urinário ou a gripe são, por vezes, mais difíceis de diagnosticar em adultos mais velhos e podem levar a problemas crónicos de saúde, a um aumento do risco de hospitalização, ou em alguns casos extremos à morte.
Aprenda a reconhecer os sinais das infecções mais comuns nos idosos.

Infecções nos idosos

A pessoas idosas são mais vulneráveis às doenças infecciosas do que os mais jovens. Os idosos têm mais propensão a desenvolver uma infecção porque a sua resistência diminuiu devido a alterações no sistema imunológico e alterações fisiológicas dos seus órgãos.
As doenças infecciosas evoluem rapidamente e são frequentemente acompanhadas de complicações, sendo que nos idosos contribuem para um aumento do risco de morte.

Os factores de risco são:

  • Idade
  • Desnutrição dos idosos
  • A (poli) medicação
  • Demência
  • Condições crónicas concomitantes
  • Um sistema imunológico enfraquecido.

É importante que os cuidadores informais conheçam as principais doenças infecciosas dos idosos e os seus sintomas, por vezes difíceis de reconhecer.

Sintomas atípicos podem ser um sinal de infecção numa pessoa idosa, nomeadamente:

  • Uma perda de apetite
  • Um declínio geral no funcionamento cognitivo ou motor
  • Incontinência
  • Quedas

Infecções do trato urinário nos idosos

As infecções do trato urinário são a infecção nosocomial mais comum nos idosos.
O uso de cateteres ou a presença de diabetes pode aumentar o risco de pessoas idosas desenvolverem uma infecção do trato urinário.

Sinais de uma infecção do trato urinário:

  • Uma súbita mudança de comportamento, como confusão
  • Uma demência que de repente piora
  • Um começo de incontinência

Nos idosos, a infecção do trato urinário não causa, obrigatoriamente, dor ou desconforto.
Se suspeita de uma possível infecção do trato urinário num familiar idoso, o médico assistente poderá fazer um exame de urina ou outra forma de teste para confirmar o diagnóstico. Se necessário, será prescrito um antibiótico.

As pessoas mais velhas devem ingerir muitos líquidos, porque a boa hidratação pode prevenir infecções do trato urinário.

Infecções da pele ou cutâneas

As pessoas idosas têm um risco aumentado de desenvolver uma infecção cutânea porque a pele muda com a idade: é menos resistente e regenera-se mais dificilmente.

Este tipo de doença infecciosa apresenta os seguintes sintomas:

  • Herpes zoster
  • Úlceras de pressão
  • Infecções bacterianas ou fúngicas dos pés (frequentemente mais comuns em pessoas com diabetes)
  • Celulite
  • Infecções resistentes aos medicamentos, como o staphylococcus aureus resistente à meticilina

Esteja atento para qualquer irritação da pele, lesão ou dor e consulte um médico se o seu familiar estiver em sofrimento. A maioria das doenças infecciosas na pele pode ser prevenida com a manutenção de bons hábitos de higiene.

Pneumonia bacteriana nos idosos

A pneumonia é uma das principais razões que leva um idoso às urgências hospitalares.
As pessoas idosas estão em maior risco de desenvolver uma pneumonia por várias razões:

  • Diminuição da capacidade pulmonar
  • Maior exposição à doença em casas de repouso
  • Aumento da vulnerabilidade por causa de outros problemas de saúde que os enfraquecem, como doenças cardio-pulmonares ou diabetes.

Sintomas clássicos de pneumonia, como febre, calafrios e tosse, são menos comuns nos idosos. Por outro lado, é importante prestar atenção aos sintomas não respiratórios, como:

  • Fraqueza geral
  • Estados confusionais

Os médicos, geralmente, prescrevem tratamento antibiótico para tratar a pneumonia bacteriana nos idosos. Alguns tipos de pneumonia podem, no entanto, ser prevenidas eficazmente com uma vacina pneumocócica, cuja administração é especialmente recomendada quando o utente está institucionalizado numa residência sénior.

A gripe nos idosos

A gripe também é uma das principais causas de morte entre os idosos. Em 2016, a gripe e o frio terão provocado a morte a 4467 portugueses, o que representou um excesso de 27% face ao esperado.
O frágil sistema imunológico, bem como as doenças crónicas que afetam muitos idosos aumentam o risco de complicações graves da gripe, incluindo a pneumonia.

Os principais sintomas são febre, calafrios e tosse. No entanto, nos idosos, esta infecção pode-se manifestar de maneira diferente. Todos os anos, os médicos recomendam que os idosos sejam vacinados contra a gripe sazonal para evitar esta doença altamente contagiosa, especialmente quando vivem em instituições.

Infecções gastro-intestinais

Com a idade, a digestão e a flora gastro-intestinal altera-se e os idosos são mais propensos a ter infecções intestinais.

As duas principais infecções intestinais encontradas nos idosos são devidas às seguintes bactérias:

  • Helicobacter pylori: pode causar náusea, dor abdominal no intestino e febre. Esta bactéria também pode causar doenças a longo prazo, como úlceras ou gastrite;
  • Clostridium difficile: uma causa comum de infecção que leva à diarreia. Está frequentemente associada a tratamentos com antibióticos que destroem a flora gastrointestinal.

O helicobacter pylori é tratado com um conjunto de antibióticos e medicamentos para proteger o intestino. Ao contrário da Clostridium difficile que requer a interrupção dos antibióticos responsáveis.