Alzheimer: como reviver e preservar as memórias do seu familiar

A doença de Alzheimer atinge, a memória do paciente e destrói, gradualmente, as suas memórias. Para os familiares próximos, essa situação acaba por deixar uma grande lacuna. No entanto, é possível ajudar o seu familiar doente a reviver as memórias e preservá-las.

Como despertar as memórias de um familiar com a doença de Alzheimer?

A perda de memória é provavelmente um dos sintomas mais conhecidos da doença de Alzheimer e certamente um dos mais dolorosos para toda a família. O dano cerebral afeta a capacidade de reter novas informações e, portanto, a memória de curto prazo. Num estágio mais avançado, as memórias do passado também desaparecem e o paciente às vezes não reconhece seus familiares.

Como cuidador, você pode ser a “memória” do seu familiar e conservar as suas memórias para preservá-las do inexorável esquecimento associado à doença de Alzheimer.

“Recolher” as memórias do seu familiar permitirá que, juntos, se remetam ao seu passado e revivam eventos e experiências importantes daquele tempo. Os benefícios para o seu familiar, para si e os seus filhos:

  • fortalecimento do relacionamento familiar e laços intergeracionais
  • o momento partilhado é reconfortante e agradável para o doente

As memórias podem ser obtidas graças às reminiscências causadas por determinadas situações e diferentes objetos familiares:

  • filmes
  • música
  • histórias
  • fotos
  • reuniões familiares

5 dicas para reviver memórias de um doente com Alzheimer

Existem muitas maneiras de evocar memórias com um familiar com a doença de Alzheimer. Experimente as que mais lhe agradam:

Vejam fotografias juntos: concentrar-se em fotografias, postais, cartas e outras lembranças de eventos familiares podem ajudar o seu familiar com a doença de Alzheimer a recuperar experiências diferentes do passado, mas também pessoas e lugares.

Visite um lugar onde o seu familiar viveu: embora nem sempre seja fácil viajar com alguém com doença de Alzheimer, encontrar-se num local ou ambiente familiar pode trazer de volta memórias ligadas a esses lugares e de histórias ali vividas.

Ouça músicas populares: a música activa o cérebro e é frequentemente um meio eficaz de comunicação com alguém com doença de Alzheimer. O seu familiar pode reviver memórias e, por vezes, até aliviar a ansiedade.

Confie no olfato e no paladar: cheiros e sabores despertam lembranças. O cheiro de uma flor ou perfume, o sabor de uma receita favorita, pode trazer lembranças.

Faça as perguntas certas: quando as memórias parecerem surgir, tome cuidado para não sujeitar o seu familiar a um interrogatório. Um diálogo aberto será mais eficaz para incentivá-lo a partilhar as suas memórias. Às vezes, basta descrever o que vê numa fotografia, em vez de sujeitar o doente à pergunta “armadilha”: “Lembras-te?”.

Como conservar as lembranças do meu familiar com doença de Alzheimer?

Depois de ter estimulado a memória do seu familiar com doença de Alzheimer e conseguido despertar uma série de lembranças, existem muitas maneiras de guardá-las para si e para os seus filhos.

  • classifique e arquive as fotografias em albuns
  • crie uma caixa de lembranças
  • grave uma história oral
  • faça um filme