Cuidadores: dicas para apoiar um familiar de luto

Nunca é fácil perder alguém. Cada pessoa reage de maneira diferente. Contudo, a necessidade de apoio é ainda maior para um familiar, que perde o seu cônjuge e vê o seu mundo mudar após anos de vida em comum. Estar presente e acompanhar são algumas das dicas para apoiar um familiar de luto que aqui deixamos.

Como apoiar um familiar de luto?

A perda do parceiro de uma vida é uma provação difícil, que os filhos adultos gostariam de aliviar aos seus pais enlutados. Enquanto enfrenta a sua própria dor, pode-se questionar sobre a melhor maneira de apoiar o seu pai /mãe.

Aceite em ter um pai/mãe que não será o mesmo de antes

Uma pessoa de luto pode estar, por vezes, serena, por vezes chateada, até zangada com o mundo. Um pai, que sempre foi o primeiro a fazer rir a assistência, pode-se tornar mais reservado depois de perder a sua companheira de várias décadas. Uma mãe conhecida pela sua ternura e indulgência pode-se tornar mais facilmente irritável.

O seu familiar enlutado, provavelmente, sofrerá as suas próprias mudanças assim como alterações de humor. Mas, ele nem sempre terá força ou vontade de agir ou ser como anteriormente. Respeitar essa evolução (às vezes apenas temporária) é importante para ajudá-lo a lidar com a possível culpa em relação aos familiares mais próximos.

Seja paciente face a recusa em socializar com outros

Uma pessoa enlutada precisa de um certo período de tempo antes de poder voltar a sair e socializar. Se o seu familiar tentar fazê-lo muito cedo, ou se o pressionarem quando ele ainda não está pronto, o resultado pode ser o inverso ao pretendido. Enfrentar uma animação que está desfasada e desenquadrada com os nossos sentimentos pode ser angustiante.

A última coisa que queremos ver é um familiar enlutado fechar-se sobre si próprio e isolar-se. No entanto, deve entender que ele pode não se sentir confortável num mundo onde tudo continua como antes, apesar da ausência da sua cara metade.

Esteja presente

O isolamento, no entanto, continua a ser uma das piores maneiras de sair do luto. Não obstante, é importante mostrar o seu apoio através da sua presença regular ou pelo menos ligando com frequência. Pode comer em casa dos seus pais ou convidá-lo para comer fora. Se mora longe, pense em enviar fotos e vídeos seus e dos netos, se houver. Os actuais meios tecnológicos possibilitam o cultivo desses vínculos entre gerações.

Se frequentar a mesma igreja (ou outro local de culto) que o seu familiar, sugira ir buscá-lo para assistir a missa. Todas estas pequenas atenções farão com o seu familiar enlutado se sinta acompanhado e apoiado.

Não tome decisões precipitadas

Cada um faz o seu luto de forma diferente. Não espere que seu familiar reaja como você e ao mesmo ritmo. Mesmo que, seja da opinião que a sua mãe deve dar os pertences do marido para evitar lembranças dolorosas, não a apresse. Ela pode precisar desses pontos de referência e pode vir a arrepender-se de se ter separado dos objectos que lhe eram queridos. Uma ruptura com o passado nem sempre é a melhor solução para ajudar um Pai enlutado.

Em vez disso, ofereça-se para armazenar esses pertences numa garagem, até que o seu familiar se sinta pronto para separar e guardar as lembranças que lhe são queridas.

Preste atenção à sua necessidade de falar sobre o familiar perdido

Preste atenção às necessidades do seu familiar. A maioria das pessoas em luto deseja falar sobre o seu familiar falecido. Uma boa maneira de falar sobre o seu familiar querido é contar histórias e anedotas interessantes sobre ele.

Pense no aniversário da morte do seu familiar: pergunte ao seu pai/mãe se deseja fazer algo especial nessa ocasião. Mas, se não quiser fazer nada, aceite também essa escolha.

Ajude o seu familiar de luto a encontrar novas opções

Uma pessoa enlutada geralmente não “tem cabeça” para procurar novas oportunidades ou opções para ocupar o seu tempo e retornar à vida social.
Se o seu familiar quiser fazer voluntariado, provavelmente precisará da sua ajuda para encontrar oportunidades que vão de encontro às suas necessidades e expectativas.

Siga de perto a saúde do seu familiar idoso

O luto e a tristeza podem ter efeitos negativos no sistema imunológico do seu familiar. Certifique-se de que ele continua a tomar conta de si próprio. Informe-se sobre a sua alimentação e padrão de sono. A desnutrição entre idosos é um risco que não deve ser tomado de ânimo leve. Diz respeito a mais pessoas do que se poderia pensar e pode levar à perda de autonomia.

Pode recorrer ao apoio domiciliário, nomeadamente, para refeições para aliviar a tarefa, muitas vezes dolorosa, de cozinhar para uma pessoa. E quando ele estiver pronto para sair e ver o mundo, incentive-o a participar numa actividade desportiva para manter a forma e construir novos relacionamentos.

Em resumo, apoiado e acompanhado ao longo do tempo, o seu familiar enlutado pode lidar com a perda do seu companheiro. Partilhar as memórias em família geralmente é uma boa maneira de lidar com o luto, e ao mesmo tempo fortalecer os laços que os unem.